Vitória dos trabalhadores e trabalhadoras terceirizados do CENPES: Nova Rio recua do corte do adicional de periculosidade

nova_rio_sidebar

Depois de ter anunciado um corte de 30%  dos salários referentes da verba de periculosidade de seus funcionários que prestam serviços no  Centro de Pesquisas da Petrobrás (CENPES) , Ilha do Fundão, a empresa Nova Rio recuou da decisão após os trabalhadores terem feito uma paralisação completa, com apoio do Sindipetro-RJ, no turno da manhã desta terça-feira (27) na unidade da Petrobrás.

Em carta enviada, ainda nesta terça ao Sindipetro-RJ , a Nova  Rio reconheceu que  não tinha razão ao fazer o corte do adicional de seus trabalhadores e trabalhadoras antes do termino do contrato com a Petrobrás que será encerrado no próximo mês, em 24 de julho.

Eis os informe principais da carta enviada ao Sindipetro-RJ:

A ‘Nova Rio Serviços Gerais Ltda’ vem através desta, reafirmar o compromisso a respeito das reivindicações feitas pelos seus colaboradores quanto ao adicional de periculosidade:

  • O adicional de periculosidade será pago a toda força de trabalho até o dia 24/07/2017, data de encerramento do contrato atual;
  • Não haverá qualquer tipo d epunição relativa às horas de paralisação do dia de hoje (27), não sendo realizado nenhum desconto relativo às horas paradas;
  • Com relação ao reflexo da periculosidade nas férias, o pagamento será feito conforme legislação vigente, conforme vem sendo praticado momento.

Desta forma, isso comprova que os trabalhadores e trabalhadoras terceirizados no CENPES e no sistema Petrobrás podem resistir e lutar na defesa de seus direitos.

Terceirizada no CENPES retira 30% de periculosidade de seus trabalhadores

Nova Rio

Na manhã desta terça-feira (27/06), os trabalhadores terceirizados da Nova Rio no Centro de Pesquisas da Petrobrás (CENPES) , Ilha do Fundão, cruzaram os braços. O motivo foi o anúncio da retirada dos 30% de periculosidade dos trabalhadores e trabalhadoras na unidade, a dois meses do término do contrato.  A Nova Rio é uma empresa de asseio e conservação que presta serviço, entre seus diversos contratos de terceirização de mão de obra junto à Petrobrás, e outras estatais e  entes públicos.

Essa prática tem sido recorrente nos novos contratos – rebaixamento de salário, perda da periculosidade, exclusão do transporte, e por aí vai.

O Sindipetro-RJ apoia a luta dos terceirizados, construindo, com petroleiros diretos e indiretos, a defesa da Petrobrás, de nossas reservas e dos direitos trabalhistas e previdenciários.

Abaixo a terceirização!
Viva a luta dos terceirizados!

Fora Temer e suas contrarreformas!
Abaixo a privatização!

#GREVEGERAL

E vc, o q acha disso?

“A Nova Rio desenvolveu vários canais de comunicação para receber suas sugestões, dúvidas ou reclamações.

Escolha, abaixo, o melhor canal…”

e deixe ‘aquele’ recado:

http://www.novario.com.br/contato/

copie sindipetro-rj@sindipetro.org.br