Audiência pública ‘Atual cenário de sucateamento das empresas estatais’

Audiencia-publica_

Nesta sexta-feira (23),  a  Ordem dos Advogados do Brasil, seção Rio de Janeiro (OAB/RJ), recebeu em seu auditório no Centro do Rio de Janeiro a audiência publica sobre o atual cenário de sucateamento das empresas estatais, evento promovido pela Comissão de Advogados Estatais da entidade. A audiência foi aberta com a apresentação de um áudio com a fala do  atual   presidente da Eletrobrás, Wilson Ferreira Júnior,  em reunião com representantes sindicais federal, em que chamou  de forma desrespeitosa os funcionários  da estatal de eletricidade de “vagabundos” e “safados”.

O  ato denunciou  a atual “política do quanto pior, melhor”, promovida pelas esferas do governo Temer  junto às empresas estatais, sucateando e precarizando seus serviços para justificar a terceirização de suas atividades – já a pleno vapor, através de contratações milionárias sem licitação – e, em seguida, a privatização por preços irrisórios e gestões duvidosas, como acontece com a Petrobrás sob a gestão de Pedro Parente.

Os debates contaram com a presença  dos deputados federais do Rio de Janeiro, Glauber Braga (PSOL/RJ), Jandira Feghali (PCdB/RJ) e Wadih Dammous (PT/RJ); do Professor em Direito Economico da USP,  Gilberto Bergovitch,  representantes  de entidades como o DIEESE e de centrais sindicais, entre outras representações classistas.

A audiência debateu  mecanismos de combate aos processos de destruição do patrimônio publico, com o lançamento de uma campanha de defesa das estatais e das suas funções sociais como motoras de desenvolvimento do Brasil.

OAB-RJ homenageia Modesto da Silveira

Numa justa homenagem ao brasileiro que mais defendeu presos políticos, a OAB-RJ vai inaugurar o Auditório Modesto da Silveira, no próximo 13 de junho, às 17 horas. A cerimônia será no 9º andar, na Avenida Marechal Câmara, 150, no centro do Rio.

 modesto

Modesto da Silveira faleceu em 22 de novembro de 2016, aos 89 anos.  Em 1978, foi o mais votado deputado federal do Rio de Janeiro. Nos últimos anos dedicou grande parte de seu tempo à defesa da Petrobrás 100% estatal e pública, participando da campanha O Petróleo Tem que Ser Nosso, no Sindipetro-RJ.  

 Modesto levantou bem alto a bandeira dos direitos humanos. No parlamento, foi um guerreiro na luta pela anistia ampla, geral e irrestrita aos presos políticos mas que excluía os mandantes dos crimes da ditadura e os torturadores. Sua proposta, mais avançada, que atendia aos anseios das vítimas e de seus familiares, foi derrotada por apertados cinco votos.

 Mesmo doente, com idade avançada, nunca fugiu das batalhas. Quando a polícia do Sérgio Cabral cercou a Aldeia Maracanã, expulsando violentamente os seus moradores, Modesto saiu de casa de madrugada para apoiar os índios, chegando a apanhar da polícia e a ser jogado no chão pelos trogloditas.

 O convite da OAB-RJ para a inauguração do Auditório Modesto da Silveira na próxima terça-feira (13)  se estende à sua vasta legião de amigos.

Fonte: Agência Petroleira de Notícias (Por Fátima Lacerda)