Audiência Pública em Defesa Petrobrás, Ato Contra o Desmonte

CPI

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (ALERJ)  realiza na quarta-feira , dia 3 agosto,  uma Audiência Pública  sobre o desmonte da Petrobrás. O evento é promovido pela CPI da Petrobrás que investiga  o desmonte e venda de ativos da empresa.

A Comissão Parlamentar de Inquérito presidida pelo deputado Paulo Ramos (PSOL) começou sua atividades em 22 de junho com objetivo de  verificar se a venda de ativos da estatal preenche as normas legais e atende aos interesses econômicos do estado, num prazo de 90 dias para concluir seus trabalhos, prorrogáveis por mais 60.

Por isso, nós trabalhadores do Sistema Petrobrás, precisamos marcar presença nesse dia. Todos os atingidos por essa política de desmonte: trabalhadores da Petrobrás, BR Distribuidora, Liquigás, Transpetro, refinarias, desempregados não podem se furtar a esse debate.

Vamos comparecer em peso, pressionar os parlamentares e mostrar pra sociedade o que eles estão fazendo com a maior empresa do Brasil!

 

REDUC: incêndio, acidente com choque elétrico e falta de ambulância

reduc-noite

Segundo  informe publicado nesta terça-feira (18) no site do Sindipetro-Caxias, ocorreu um incêndio na REDUC na subestação elétrica (Sub-W),  sem registro de vítimas, mas com as unidades U-1530, U-1620, U-1630 e U-1640 paradas, bem como o bombeio de produtos da Movimentação de Lubrificante. A Brigada de Combate a Incêndio foi acionada e junto com os trabalhadores da Petrobrás conseguiu controlar o incêndio.

No último sábado (15), o técnico de manutenção próprio da Petrobrás, Edson Ignez de Souza, que estava trabalhando durante a parada da U-1210 teve queimaduras graves nas mãos depois de um choque elétrico em gaveta de subestação. Como o acidente ocorreu durante a parada, não havia ambulâncias disponíveis e o trabalhador teve que esperar que um médico chegasse e o levasse de carro para o hospital.

Mais uma vez, para fazer economia, a empresa não encaminhou o ferido ao HFAG (Hospital da Força Aérea do Galeão, especializado em queimados) e o deixou no Caxias D’or, um hospital privado que não possuí especialidade para atendimento a queimados.

Já nesta segunda (17), tentando consertar o erro cometido, a Petrobrás passou a disponibilizar na REDUC uma unidade móvel de UTI que vai ficar 24 horas com um médico para atender  possíveis acidentes na parada.

Pedro Parente segue “pechinchando” ativos da Petrobrás e anuncia processo de venda de mais um campo de petróleo

mapa_bloco_rj

Na última quinta-feira (6), a Petrobrás divulgou um comunicado em que anuncia o processo de venda da sua participação no Campo de Maromba, localizado na Bacia de Campos.
A  companhia  opera com 70% de participação junto  com a Chevron Brasil Petróleo Ltda., que é detentora de 30%. A duas oferecem conjuntamente 100% dos direitos do Campo de Maromba (Concessão de BC-20A), localizado no sudeste da Bacia de Campos. Quem comprar vai  extrair uma qualidade de óleo pesado em águas rasas, próxima aos campos em produção de Peregrino e Papa-Terra.

Segundo a direção da Petrobrás, comandada por Pedro Parente, esta ação é mais uma etapa do chamado plano de negócios que prevê arrecadação de  US$ 21 bi no biênio 2017-18 com os “desinvestimentos”, em que a companhia vende tudo o que puder de seus ativos com preços de “pechincha” que satisfaçam o mercado, num  verdadeiro desmonte que atenta contra os interesses estratégicos brasileiros e a soberania do Brasil.

Em maio, a direção da empresa já havia anunciado a venda do Campo de Juruá na Bacia do Solimões, que fica localizado no Estado do Amazonas.

Congresso organiza ACT e luta contra desmonte da Petrobrás

O Sindipetro-RJ já começou a construção da pauta do acordo coletivo 2017. As assembleias que começam na próxima segunda-feira (17) escolhem delegados ao Congresso do Sindipetro-RJ que irá aprovar a pauta da categoria na base do RJ. É a hora de sugerir demandas e lembrar de problemas específicos da sua unidade. Lembramos que você pode participar também através do Canal ACT, aba da nossa página na internet (www.sindipetro.org.br). Hoje (11), data prevista para a votação da reforma trabalhista no Senado, petroleiros realizam manifestações em várias unidades. E denunciam o desmonte da Petrobras.

Boletim-Sindipetro-8

Confira na versão em PDF a íntegra do Boletim-Sindipetro-8

Assembleias elegem delegados para Congresso do Sindipetro-RJ

A eleição dos delegados do Congresso será na proporção de um delegado(a) para cada três associados presentes na sessão da assembleia. Qualquer associado tem direito a falar, votar e candidatar-se em qualquer sessão de assembleia, não podendo votar ou candidatar-se em mais de uma sessão. A diretoria do Sindipetro-RJ vai abrir mão do direito estatutário de ser delegado nato ao congresso da entidade. Todos os delegados serão eleitos.

Boletim-Sindipetro-82

Confira na versão em PDF a íntegra do Boletim-Sindipetro-8

Sindipetro-RJ e FNP questionam redução do efetivo e mudança do Benefício Farmácia

O Sindipetro-RJ participou das mesas de acompanhamento do ACT dias 5 e 6 de julho. No debate sobre as questões de SMS o ponto positivo da reunião foi o reconhecimento da equipe de SMS sobre a necessidade de realizar encontros frequentes com os sindicatos.  Mas várias questões ficaram sem respostas satisfatórias, entre elas: falhas recorrentes na área operacional; treinamento da equipe de brigadista em horário inadequado; resgate médico aéreo; terceirização; NR13; horas extras; entre outras.

Boletim-Sindipetro-83

Confira na versão em PDF a íntegra do Boletim-Sindipetro-8

Aposentados criticam mudanças do Benefício Farmácia

A reunião dos aposentados da Petrobrás do mês de julho debateu os problemas da AMS e as propostas de mudanças no Benefício Farmácia feitas pela empresa. A indignação é total com a burocratização das normas de uso que, na prática, cria dificuldades e faz alguns até desistirem de usar. Aposentados e pensionistas debateram propostas de mobilização para manifestar sua insatisfação com a Petrobrás.

Boletim-Sindipetro-84

Confira na versão em PDF a íntegra do Boletim-Sindipetro-8

Problemas à vista com novo modelo de Benefício Farmácia proposto pela Petrobrás

No último dia 20 de junho, a Petrobrás enviou à Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), através de um ofício (50.190/17), uma proposta de modelo para o programa Beneficio Farmácia (BF), com novas tabelas de tipo de cobertura e coparticipação, em substituição ao vigente.

Na nova tabela, os medicamentos orais para câncer e suporte a quimioterapia, imunobiológicos para tratamento de artrite reumatoide, artrite psoriásica, doença de Crohn e espondiolite anquilosante terão subsídio integral. Já os medicamentos para doenças cardiovasculares, diabetes e doenças respiratórias crônicas terão coparticipação, que vai variar entre 15% e 70%, dependendo da faixa salarial do beneficiário. Os medicamentos com custo unitário acima de R$300,00 e aprovados em análise técnica terão também coparticipação vai variar conforme o que ganha o beneficiário do BF.

Petroleiros na Greve Geral

Edisen greve geral

Imagem Samuel Tosta

 

Atualizada em 17:37

Em todo o Sistema Petrobrás, ao longo do dia cresceu à adesão ao movimento nacional da greve geral  contra a perde  de direitos promovidos pelo governo Temer a partir das reformas Trabalhista e Previdência.

No Paraná, São Paulo, Bahia, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Pernambuco, Rio Grande do Norte e em outros estados, houve bloqueios das rodovias que margeiam os polos industriais.

No Rio de Janeiro terminais importantes de abastecimento como o Terminal Aquaviário Baía de Guanabara (TABG-RJ) paralisam parcialmente com suas atividades por 24 horas.

A partir de meio dia trabalhadores e trabalhadoras  realizaram um ato na frente do Edifício Senado (EDISEN), uma das sede administrativas da Petrobrás no Centro do Rio de Janeiro.

 

Em Angra dos Reis-RJ, no Terminal da Baía de Ilha Grande (TEBIG) ocorrem paralisações  nas áreas administrativa (parcial), manutenção (total)  e operação (parcial). Na unidade foi realizada uma assembleia dos terceirizados em que foi debatida de forma os trabalhadores e trabalhadoras serão prejudicados casos as reformas de Temer sejam aprovadas. O estaleiro Brasfels, sediado na região, também teve uma grande adesão de seus trabalhadores

Ainda  em Angra, foi realizado um grande ato no Centro da cidade com a participação de movimentos sociais.

No Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (COMPERJ), em Itaboraí,  ocorreu uma  paralisação parcial na parte da manhã.

No Norte Fluminense, foram  realizados  protestos e bloqueios em vias públicas junto com os movimentos sociais. Nas plataformas e no Terminal de Cabiúnas, os trabalhadores realizaram setoriais para debater a greve.

Litoral Paulista

No terminal Transpetro da Alemoa, em Santos-SP, a adesão foi total entre próprios e terceirizados. A adesão é fruto de um trabalho intenso no terminal feito através de muita conversa atrasos e panfletagens. Vale ressaltar, que a presença constante do sindicato, em todas as unidades, serviu também para dar respaldo aos empregados diretos e terceirizados que foram pressionados por suas gerências a comparecer ao trabalho.

Tebar

No Terminal de Pilões, em Cubatão, houve corte de rendição e adesão de 100% do turno, 95% administrativo e terceirizados. No Edisa Valongo, mais da metade dos petroleiros diretos e terceirizados não compareceram ao local de trabalho.

Na Unidade de Tratamento de Gás Monteiro Lobato (UTGCA), em Caraguatatuba-SP, houve adesão de 90% do turno, administrativo e terceirizados parados, apesar da Polícia Militar ter tentando barrar o movimento. Lá, houve o apoio do Sintricon. A unidade está nas mãos do grupo de contingência, que foi formado sem a anuência do Sindipetro-LP e por isso, foi feito um Boletim de Ocorrência dando responsabilidade á gerência por colocar a planta em risco.

São José dos Campos

Em São José dos Campos-SP , o Sindicato dos Petroleiros está com piquete de greve na Revap desde às 23h de ontem (29). Conforme deliberação das assembleias, os trabalhadores cortaram a rendição no turno das 23h, das 7h, do ADM e das 15h desta sexta-feira, 30. A Greve de 24h fora aprovada pelos trabalhadores atendendo ao chamado do conjunto das demais categorias organizadas da região e do país.

Belém 

Em Belém-PA, o Complexo de Abastecimento no Terminal de Miramar da Transpetro teve uma grande adesão à Greve Geral. Até às 11:00 hs, o trânsito de caminhões combustíveis que abasteceriam na BR Distribuidora e em outras distribuidoras estava impedido pelos trabalhadores mobilizados que fecharam a rodovia que dá acesso ao terminal. Ainda em Belém houve uma grande adesão dos trabalhadores do transporte público que teve paralisação de quase 100%. Em apoio a mobilização do Sindipetro-AM/AP/MA e PA participaram o Sindimar, Sindiporto e Conlutas, entre outras centrais sindicais.

Junior.jpeg